Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

Pai Herói - Comentário sobre texto "Para que Serve o Pai?"

Li um texto muito interessante em Blog que acompanho sobre qual a real função de um pai. Resolvi compartilhar aqui no Blog para aqueles que entendem a importância da paternidade e da família, para que possam verificar este ponto de vista interessantíssimo.
A única complementação que eu tenho é que para mim o papel do Pai vai muito além do de “sócio” da mãe na criação dos filhos. O Pai ele tem a função de ser um exemplo, como a autora bem citou. Mas esse exemplo vai além de um modelo humano personalizado. O Pai é aquele ser que a criança olha e brilham os olhos, um ser especial dotado de super poderes, um super herói.
 
Quem nunca ouviu a expressão “Pai Herói”? A ideia, na minha visão, é justamente essa. Aos olhos da criança, o pai deve ser realmente super. É ele quem tem força suficiente para jogar a criança para cima, “bem alto”. Ele quem consegue “flutuar” sobre uma escada e trocar a lâmpada. Ele quem sobe na arvore para apanhar aquela bola que ficou presa no galho. Ele que afugenta os monstros debaixo da cama e consegue carregar quando o joelho está ralado. 
Calma, mamães. É óbvio que a mãe consegue fazer tudo isso. Não é questão de gênero. Quantas vezes ouvimos também a expressão “mãe-pai” ou “pai-mãe”? O que ocorre é que quando a mãe cumpre os papeis acima ela assume o “papel de pai”. Não que seja papel único e exclusivo dele, mas é no pai que, normalmente, a criança vê essas ações.
A mãe é a mãe. Ela é tudo na vida de uma criança (assim como o pai). Ela é o colo confortável nas noites de trovão e pesadelos. Ela é o beijinho no machucado. Ela é a fonte primária de alimento. Ela é a ternura. E o pai? O pai é o Rambo! Mesmo o cara mais pacato do mundo é capaz de colocar a fita vermelha na cabeça e sacar sua faca de trincheira para defender o seu filho. Ele é a segurança de que nada se aproximará dele e de sua mãe. O Pai é a primeira barreira de proteção. É o herói que nunca fica doente. É quem ensina a jogar bola e quem conserta sua bicicleta.
Ainda que os anos tratem de desfazer essa visão heroica do pai pelo avanço da maturidade do filho, para a criança o pai é isso que defini acima. Um dia ele deixará de ser. Os defeitos dele aparecerão, ele ficará doente, estará cansado para subir na árvore, vai cair da escada e vai acabar se tornando só mais um ser humano. Mas ele ainda será o ensinamento, será o beijo na testa antes de dormir e será o matador de baratas da casa.
Na minha visão, pai e mãe se completam. Um pode perfeitamente fazer o papel do outro, mas a vida é muito mais fácil e a família se torna muito mais completa quando os dois se completam e se recobrem (se ajudam mutuamente).


PARA QUE SERVE O PAI?

Texto de Aline Viana.
"O filho nasce e o pai fica ali em volta tentando ajudar no que pode, ou só olhando, ou continua na farra... cada pai reage á uma maneira. A verdade é que nem ele nem nós sabemos para que ele serve.

Substituto? Ajuda? Serve para ajudar com a casa ou com as crianças? Para jogar pra cima quando chegar do trabalho? Para fazer tudo que pedimos quando precisamos? Cozinhar? Para divertir os filhos apenas?

Eles foram treinados que as mães fazem tudo e por mais que querem fazer sua parte muito provavelmente não tiveram um exemplo de pai. 

A maioria dos pais acham que sua responsabilidade é colocar comida na mesa para os filhos e levar eles para se aventurar de vês em quando.

A Nicole vai fazer 5 anos e finalmente nós entendemos a função do meu marido como pai. Nós assistimos documentários (Dica: O começo da vida), lemos artigos, estamos sempre atentos ao blog Paizinho vírgula, onde vemos o que é paternidade ativa. Mas foi o dia a dia na luta que nos fez entender.

Cada família tem sua limitação, cada mãe ou pai teve uma criação diferente que pesa muito na educação dos filhos. Uma experiência com os pais na infância pode mudar a vida inteira de um adulto. Por isso é extremamente importante dialogar. Sobre tudo, sobre suas limitações, medos, loucuras, coisas que passam pela nossa cabeça. Sem segredos, sem medo de ser julgado. Para alinhar as expectativas, planejar o dia seguinte.

As vezes temos expectativas absurdas que não encaixam na nossa realidade.

Mas e aí? Qual o papel do pai?


Além de fazer as tarefas diárias, cuidar das crianças, conversar, educar. Pai é um sócio da mãe, ele tem que estar atento as limitações dela e tomar conta da situação quando ela estiver fora do controle.
Não tem essa história de "estou ocupado". Pai é pai para a vida inteira, nunca na vida terá outra prioridade. Assim acontece com a mãe, quando o pai estiver fora do controle estaremos lá para avisar e revezar. 

Além desse, pai é homem. Ele tem papel de ser o exemplo de homens que os filhos vão querer ser ou de homem que as mulheres desejarão ter ao seu lado.

E não tenham medo de deixar a cria com o pai! Deixa ele aprender sozinho com a fralda, com a meleca, com o nariz escorrendo, com os choros, com os surtos. Esteja lá como emergência, mas deixe-o fazer sozinho.

Não se sinta mal pelo seu filho chorar com ele! É lógico que alguém que nunca foi treinado para pegar um bebê não se saia bem na primeira vez, mas é assim que se aprende!

Não tire seu filho do colo dele, isso vai fazê-lo achar que só você consegue fazer as coisas!
Saia, vai bem longe! O pai é humano, tem instinto de proteção assim como você! Quando você chegar se surpreenderá com a cria sorrindo.

Claro que ele não é você, pode ser que a casa ou as crianças não estejam da maneira que você deixaria. Mas aí que vem a beleza da coisa: Pai tem o papel de mostrar o mundo além da mãe. Que existem outras possibilidades além da mãe.

Geralmente eles vão experimentar os limites do seu filho, vai balançar seu filho mais alto, vai ser o primeiro a soltar a mão de trás da bicicleta, vai jogar para o alto até seu filho fazer cara de medo.
Isso tem uma riqueza enorme na vida da criança.

Eu vejo pelas minhas filhas, quando estão comigo na piscina eu protejo demais sem querer. Ele já explora, ensina a não engolir água, a não ter medo. Por causa dele e não me preocupo mais com elas na piscina. Mas quando ele estava lá e eu as ouvia, "pai! Não consigo!" A vontade era de sair correndo e pegar rs. Talvez se eu estivesse feito isso, as pequenas iam morrer de medo assim como eu e nunca aprenderiam a delícia que é nadar.

Então resumindo o que aprendi nesses cinco anos:

- Pai está em sociedade com a mãe.
- Tem papel de mostrar como os homens devem tratar uma mulher
- Pai mostra o mundo além da mãe."





Comentários

  1. Amei sua visão! Muito legal! Parabéns pelo post, me senti honrada kkkk

    Jovens Mães

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Aline. Eu que fico honrado em poder compartilhar o seu post. Obrigado pela visita.

      Beijos.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas